quinta-feira, 27 de maio de 2010

A Dama da Lua


"Sua beleza tranquiliza
Sua grandeza transforma até matéria morta em vida
Embriagando os galhos secos das árvores adormecidas
A dama caminha com a lua em noite nítida
Deixando a luz lunar beijar seus traços serenos
Clareando de fora para dentro, mas fazendo sua alma transparecer
Não se sabe ao certo quem é a lua e quem é a dama
Pois a lua se fez dama e a dama se fez lua
Se desvendar o mistério lunar, descobrirá o segredo lunático."



-

"Quem é mais ignorante, porém? O homem que não sabe definir o raio que cai durante um temporal ou o que não respeita seu poder admirável?
(...) Usem seus telescópios para olhar o céu e me digam como é possível não haver um Deus!"

Um comentário:

Anônimo disse...

nossa sou uma amante do poema ele eh lindo.
vc quem escreveu, MAIARA?