segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Lembranças

Estou procurando uma coisa que eu não deveria ter perdido, não nesse tempo. Pra ser sincera acho que não a perdi, está escondida. Olhando-me de longe, caçoando de mim. Tão cruel. Vou lhe dizer o que é, caso você a veja, por favor, devolva-me. É mais de um valor sentimental do que material. Tem a textura de livros velhos e exemplares novos. É preta e branca, e muito colorida. Uma dica: a cor que se destaca é o alaranjado dos últimos raios de sol no finalzinho de uma tarde veraneia.
Tem cheiro de casca de limão, e tinta de caneta azul, é estranho, mas sempre gostei desses cheiros. Tem gosto de açúcar e fel, é meio salgada e ácida também. Tudo ao mesmo tempo, muito misturado, mas você vai saber diferenciar, não é tão difícil quanto parece.
Continuo procurando, vasculhando todas as pistas que ficaram presas em papel fotografia, ainda assim, se por acaso você encontrar a minha memória, avise-me. Eu realmente não lembro onde a deixei.

















Nenhum comentário: