segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Sétima nota

Estava ele, de pé no banheiro com as mãos apoiadas na pia, no rosto um sinal de apelo ao encontro de si. Patético e adorável. Vi quando os olhos voltaram-se ao reflexo na superfície refletora. Ficou lá, imóvel, encarando a figura sem respostas. Aproximou-se um pouco e no reflexo da íris amendoada notou a sua própria imagem. O que deveria pensar sobre ela? E que motivos os levaram até ali? Por um momento deixou as pálpebras caírem delicadamente. Mergulhou em seu cerne. Afastou-se do espelho e cerrou os punhos. Trincando os dentes fez a superfície refletora desfazer-se em pedacinhos. Instinto. No punho o sangue jorrou, quente e vivo. Escorreu pelo âmago e salpicou as respostas das perguntas monologadas.

Um comentário:

@thaynaa_SEP disse...

Ei , tem uma coisa especial pra vc lá no meu blog
http://thaynaadami-very.blogspot.com/2010/12/mais-um.html
Bjoos . Com carinho . Tháa .