quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Almas pulsantes

- Querido, nosso sentimento é eterno.
- Não querida, nosso sentimento é terno.
- Por que diz isso?
- Diga-me, onde guarda o amor que sentes por mim?
- No coração.
- O que habita o lado esquerdo do teu peito?
- Claro que é esse. Como poderia ser outro?
- Um dia ele morrerá. Por isso só há ternura.
- [...]
- [...]
- Onde eu deveria guardar tal sentimento?
- Deveria encontrar a resposta sozinha.
- Responda-me, por favor.
- Você quer enlaçar-me pelo coração que pulsa no peito. Mas os laços que se eternizam envolvem o coração que pulsa na alma.
- Ensina-me a esquecer o pulso tangível?
- Ensino-te a pulsar junto comigo.

7 comentários:

Matheus disse...

Cara, perfeito o seu blog!
Serio mesmo...
Seria uma honra você vizitar o meu blog, abraços!
http://pracantarebeber.blogspot.com/

Matheus disse...

Me perdoe pelo "cara" Maiara...


Beijossss!

Cabeça Feminina disse...

Dsculpa a demora, mas mt obrigada pela participação no meu blog.
Volte qnts vzs quisr, pois sua opnião eh mt important para nós.

Estou seguindo seu blog.


Um beijo e boa noite.

Danny

http://cabecafeminina.blogspot.com

Elania disse...

Que liindo dialógo.

Caroline Araújo disse...

Mai, fico surpresa e verdadeiramente contente pela indicação ao selo.
Quanto ao seu texto, todos são sempre de uma leveza e suavidade incomparável e indescritível, esse então foi como brisa fresca, repleta de ternura farfalhando as folhas.
Um sentimento, um amor eternizado, é algo incomensurável. E é reconfortante saber que tanto o meu quanto o seu amor pela escrita "envolvem o coração que pulsa na alma".
Grande beijo.

Danii disse...

Bom sentir essa sensação de que ainda existe coisas que se sentem lá no fundo, na alma. Muito bonito esse diálogo, leve e tocante *-*
Parabéns, como sempre. Cada dia encantando mais rs.
Bgs :*

Pegadas do Coração disse...

Pense num diálago terno e doce. As palavras se encaixam perfeitamente em cada linha.Parabéns!
Bjo grande!