quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Sete chaves, Infinitas portas


Adormecidas em sua parede,
Sete chaves aguardam pelo seu toque
Suas mãos tão conhecidas por elas,
Seus pensamentos tão cheios de portas

Os valores das chaves foram riscados em sua alma
Atina a memória antes mesmo de lê-los
Cada qual abre uma porta
Cada porta abre-se para a sua verdade

A cada passo dado apalpa os bolsos,
Onde está a chave da coragem?
Lembra-se, ela está sempre lá,
Mas gosta de pique - esconde
O que não sabe, é que ela é boa em procurar.

Mais portas se impõe à frente dos seus olhos
Sente a chave da luta dependurada em seu pescoço
Encara-a, revira-a, abre-a e vence.
Outra porta, dessa vez a vitória lhe esvai.
Perde, e sente a chave da paciência entre os seus dedos.
A perseverança também está lá, ela a impulsiona.

Vai passando a cada passo
Quando o sucesso toma o elevador,
A chave da humildade desperta-a
Sobe - ele diz
Com sabedoria - ela retruca

Lá de cima ela observa o mesmo céu.
Então vê alguém lá embaixo apalpando o chão
Olhos apreensivos, mãos apreensivas.
Vê que ele perdeu as suas chaves
O respeito é usado,
E ela estende a mão com a chave da compaixão exposta
Diz baixinho: sou boa em procurar.

26ª Edição Poemas - BLQ


Bem, não era exatamente isso o que eu queria, mas eu gostei tanto do tema que tive de escrever alguma coisa. Apesar de não está completamente satisfeita com o que fiz, enfim, está aí.
Beijo na testa.

11 comentários:

. pamela moreno santiago disse...

Pare de se menosprezar. Ficou perfeito!
Acabei de postar mais um trecho do conto. Vem cá ler?
Beijos

. pamela moreno santiago disse...

Obrigada por dedicar alguns minutos de seu dia lendo meu conto. E obrigada pelas palavras.
Beijos

Monique Premazzi disse...

Na vida temos vários caminhos a seguir, precisamos ser cuidadosos ao abrir uma porta e saber que lá dentro pode haver tudo, encarar sem medo de se perder na escuridão.

Amei o poema *-* Ficou ótimo!
Beijinhos :*

Caroline Araújo disse...

Ah Mai, você é uma excelente poeta! (Eu poderia dizer poetisa, mas prefiro poeta - não sei você - mas sempre preferi).
Você manejou o tema e as palavras de uma forma tão surpreendente. E devo confessar que retiro do meu pescoço as três chaves que uso como pingente, entregando-te com enorme felicidade; a chave da beleza, da suavidade e a chave do esplendor, o qual as suas palavras sempre ostentam!
Grande beijo!

Laryssa disse...

Ôh! Mai, creio que todos nós concordamos que você é uma excelente poeta. Esse poema não foi apenas meras palavras soltas, todas elas juntas retrataram um bonita história que pode existir dentro de nós, com as nossas "chaves".
Parabéns!!!

Beijos!

César Dias. disse...

Fico lindo esse texto Maiara, estou sempre vindo aqui, e todas as vezes encontro coisas maravilhosas.Parabéns
Abraços.

Tahis Cristine disse...

Muuuito lindo seu texto... Queria saber só qual é realmente a chave certa... Bjs!

Posts disse...

Um belo poema! Parabéns...

Arianne Carla disse...

Mai, você é uma grande escritora. E todos os seus textos relatam isso. Nesse poema, creio eu, que seus leitores se identificaram em cada verso, rima, sentimento... Por que demonstra que eles foram expressados assim. Sua escrita acalma-me, alucina-me e me encanta por inteira. Com sempre os sentimentos transbordam por aqui...

vell disse...

Mai, ainda não consegui fazer o lance da tarja. Nunca te acho no msn, poxa :(

Lindo, o tema, e o texto. amei. beijos

Ana Luiza disse...

Olá! Que lindo seu poema. Eu adoro poemas, acho mesmo que um poema tem mesmo muita verdade e realmente sensibilidade no que escreve. Eu amei tudo por aqui, estou te seguindo.

Esse aqui é meu blog: http://analuizacabrall.blogspot.com/

E eu voltarei sempre que poder. Beijinhos! (: