quinta-feira, 2 de junho de 2011

É só espera; só, espera.


O sonho é bordado na janela
Onde a verdade infundada não finda.
Enquanto o peito se dilacera
É só espera;
Só, espera

O vento chega; meche a cortina...
E meche o corpo que se inclina.
Um movimento ao longe;
Engano cortante
É só espera;
Só, espera

Se soubesse que seria assim...
Desistiria de gostar, enfim.
Mas a quem quer enganar?
Acostumou-se a esperar.

E no suspiro pesado com jeito de saudade
Ela queria encontrá-lo, pra dizer a verdade:
Que ele tem de voltar; trazer o seu sossego
Para a espera findar
E o músculo descansar no peito.

O tempo esvai; a esperança se estica.
Pobre moça, já não se justifica...
Apenas se inquieta,
Mas é só espera;
Só, espera.

* 41ª Edição Poemas - Bloínquês

10 comentários:

Aline Castro. disse...

Lindo poema *--*
Tem desafio pra ti lá no blog:
http://umcoracaodetinta.blogspot.com/2011/05/desafio.html

Gessy disse...

Que poema bonito, literalmente. rs
*-*

JeJeLs disse...

Esse poema ficou ótimo!
Acabou me cativando logo na primeira estrofe e não foi diferente quando cheguei ao fim...
De certa forma me identifiquei com ele. Parabéns!

Jaynne Santos disse...

E, como dói esperar, correntes apertam nosso peito, uma angústia indescritível cresce por dentro, nó na garganta ao ver que o braço não alcança, é só espera...
Mai, sinceramente falando, amei o seu poema. Ele carrega uma poesia fantástica, dessas que lemos com o coração e sentimos na alma. Seu talento já não é mais nenhuma novidade, mas suas palavras se inovam a cada dia!

Beijo.

Patrícia disse...

Nunca gostei muito de poemas, talvez seja porque os acho simples ou porque eu nunca fui boa em escreve-los. Mas você me encantou com o seu. Achei lindo, com um ótimo enredo. Você é boa nisso.

Gostei do blog, tô dando uma olhada melhor. rs
beijos linda

Monique Premazzi disse...

Esse poema ficou lindo demais, Mai. Você escreve de uma forma que encanta a todos, não é novidade nenhuma para mim. Parabéns. *-*

Esperar dói muito. Faz o nosso coração bater rápido a cada movimento novo, a cada telefonema, a cada noticia que pode ser aquela. Mas, um dia ela acaba e é a melhor parte.

Beijinhos, se cuida s2

Jonas G. disse...

E como sempre suas palavras me cativaram, Maiara. Esse poema sobre esperar alguém se cabe a situações de muitas pessoas, mas isso sendo só uma espera, pois quando encontrar o que foi perdido tudo será diferente. Gostei pra caramba, sucesso! :D

Suzi disse...

Ela está esperando alguém... ou que alguma coisa aconteça? Dá a impressão de que está a esperar algo que foi perdido...(não sei se estou certa...).

Milene R. F. S. disse...

E como é difícil esperar! E quanto mais querer, quanto mais gostar, mais difícil é a espera... ficou bom demais esse teu poema, adorei, beijos!

C. disse...

É uma arte ter que esperar, e assumir que o tempo é a diretriz de quase toda nossa vida, em cada fase que vivemos, é osso!