sábado, 9 de julho de 2011

Enquanto é Inverno


Uma música triste escorre pela antiga vitrola da sala. A melodia arrastada inunda a casa; inunda os ouvidos, peito, e olhos daquela que se move preguiçosamente na cadeira de balanço.
O olhar coberto por um manto cristalino encara a gaveta entreaberta. Ali dentro pedaços de memória fazem apelo ao silêncio que grita querendo sair. A anciã de mãos enrugadas resgata alguns objetos com cheiro forte de passado.

Seus dedos seguram antigas fotografias de sua juventude, onde seus sorrisos aparecem por diversos ângulos. Alguns botões rolam pela madeira carcomida do fundo da gaveta; botões esses retirados de seus mais especiais vestidos. O vestido de formatura, o de casamento, e o que ela usou no velório do marido. Ela funga algumas vezes enquanto deixa o botão negro de lado, essas lembranças machucam as suas células, uma a uma.

A música insiste em soar melancólica, e as suas rugas faciais desafiam a tristeza sonora, e deixa um sorriso pequeno iluminar o rosto, mesmo que seja por um instante quase ínfimo. Em suas mãos ela admira um desenho colorido, feito por seu neto de oito anos, que o rabiscou segurando a mão da velha avó. Um pedaço de alegria chamusca dentro de si enquanto mantém os traços infantis dançarem ao ocular. Sente saudades do pequeno, que virá no próximo Verão trazendo músicas doces para inundá-la. Mas enquanto é Inverno, ela permanece entorpecida pelas lembranças do que um dia foi; enquanto é Inverno notas chorosas permanecem escorrendo pelos discos antigos.

7 comentários:

Bell Souza disse...

Fui abandonada por você T.T

Bruna Morgan disse...

então, eu estou visitando os blogs que sigo pra divulgar também o meu novo blog de resenhas: http://verboresenhar.blogspot.com/ e dizer que atualizei o meu atual ^^ http://bruna-morgan.blogspot.com
falando nisso, tem uma parte no meu novo blog sobre e-books independentes, e já que você escreve, seria legal dar uma olhadinha lá :3

Laura K. disse...

Só sentimos saudades das coisas boas e pessoas que nos fizeram sorrir algum dia...

Jaynne Santos disse...

A saudade tem mais força sobre o nosso âmago quando a distância deixa de ser somente física e passa a ser temporal.
Daqui há alguns anos não se poderá correr com a mesma agilidade, nem sorrir com tanto gás. Não se poderá mais colocar um salto, sair na chuva, pular corda ou até mesmo gritar com o mesmo tom agudo de voz. Ficaremos frágeis psicologicamente, fisiologicamente e emocionalmente. Ao ver as fotografias sairá um risinho tímido e miúdo e para acompanhar, as lágrimas escorregaram lentas e não terão a impetuosa raiva juvenil, serão calmas, mas por dentro irão devastar todo o coração solitário, pois estaremos imunes as lembranças...

Texto intenso como sempre.
Beijos.

Luana Espindola disse...

Seu texto, original, me levou a alguns séculos atrás. E a vitrola, parece que ainda está tocando sua triste melodia. Belo texto, parabéns.
Obrigada por comentar em meu blog, e também colocarei minha opinião aqui sempre que possível.
Muitos beijos.


Luana Espindola

Pedro Menuchelli disse...

O tempo é algo que não se controla e você Maiara, deixou bem visivel ao leitor esse fato. É por isso que diversas vezes nos pegamos ouvindo: "Aproveite cada momento como se fosse o ultimo". E essa nada é mais além do que uma verdade.
Deixamos de aproveitar momentos, deixamos de amar as pessoas, deixamos de fazer uma porção de coisas, as vezes por medo, por receio de como vamos ser diante de uma sociedade que julga arbitrarialmente os individuos. Temos medo de viver, contudo, somos cobertos por lembranças de coisas que poderiam ter sido feitas de uma forma melhor.
Um grande beijo Mai, ótimo texto.
Se cuida.

C. disse...

É controverso, ao mesmo tempo que acho charmoso e bonito esse ambiente "vintage", ao mesmo tempo a velhice me apavora! Como irei lidar com isso, com as minhas rugas, com a minha mudança no espelho?
Apesar de ter realizado muitos sonhos, nao tenho a sensacao de ter feito algo realmente importante, que deixe de heranca a pessoa que fui.
Acho tô mais pra ser uma "véia doida", parece o mais sensato que pensei até agora hehe

Uma ótima semana pra você queridona!