quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Por falar em você

 
 



Acordei em um dia daqueles preguiçosos, TV ligada e pensamento em você. Ouço uma música que me faz ter vontade de deitar no chão e encarar o céu – como você me confessou naquele dia. E por coincidência inexistente o telefone toca, é você do outro lado, me perguntando tudo e nada, estava apressado, foram poucas as palavras, mas te confesso que se reconheço um oi em tua voz tudo se transforma. Não sei que poder paranormal cabe a você, mas isso acontece sempre, devo dizer.

Então escrevo alguma coisa sobre o tempo, porque você sugere inspiração, sabia disso? Sei que sim, já te contei. É só pra reforçar; não te deixar esquecer.

A tarde chega meio tímida, o céu muda, o vento me encontra como sempre faz, não sei se a minha espera o conduz, ou se ele já gosta do meu caminho. Você liga outra vez, é tão bom te ouvir, preciso repetir.

A noite chega vestida de estrelas, um friozinho invade a casa, e a saudade se anuncia, ela estava aqui desde cedo, mas a noite a evidencia. Sinto falta do teu abraço formando aquele nosso laço apertado; de caber ali em seu peito e absorver o seu cheiro. E não demora muito a uma mensagem sua chegar, sorrio com o celular nas mãos, leio duas ou três vezes as suas palavras doces, fico com aquela expressão boba grudada no rosto, não sei mais como disfarçá-la, e nem preciso, o que preciso mesmo é de você, só isso, sempre isso. 

* Escrito em: 28.09.11

7 comentários:

Laura K. disse...

Todos os amores poderiam ser simples assim...

Luna Sanchez disse...

Sutilezas que alimentam a alma.

Gosto assim.

=*

Pegadas do Coração disse...

Preciso só de você, só isso. Que coisa mais linda, Maiara.
É bastante chato nos manter afastado de que realmente importa pra gente. Um dia sentimos a falta dela (e).

Jaya Magalhães disse...

Lembrei disso:

"Amor, veja bem, arranjei alguém chamado saudade."

É tão doce, sentir assim. Fico querendo dividir teu sentimento, pra trazer um tantinho pra cá. Rs.

Beijo, moça.

Mero Esmero disse...

Sua sensibilidade para traduzir os pormenores da delicada linguagem da paixão é incrível. Poucas vezes vi em alguém um dom tão evidente e encantador. Em tempos contemporâneos isso é cada vez mais raro. Multiplique-o e polinize felicidade e leveza pelos corações que navegam pelas linhas e entrelinhas de ti.

Fraterno Abraço!
Beijo Terno!

- Trecos de Bau - disse...

Olá, desculpe incomodar, mas já incomodando: Queria te convidar para participar do mais novo projeto voltado a blogueiros que tem o intuito de divulgar o talento de alguns blogueiros e blogueiras, com edições semanais em que daremos um tema e você enviaria seu texto ou fotografia para a nossa comunidade ou blog. Se se interessar, conheça o projeto por meio do blog e pela comunidade do orkut: http://trecosdobau.blogspot.com/ Adoraríamos ver a sua participação em alguma edição. Agradeço pela atenção e novamente desculpe-me, por te incomodar.

Will e Fá disse...

Ei Ariane!
Conheci Caio com frases e pequenos trechos espalhados por aí na blogsfera e simplesmente amei, vai descrever nossos sentimentos tão bem assim, lá longe!Ainda não li nenhum livro, mas pretendo devora-lo!

Obrigada pela visita, volte sempre!
Já estou grudada aqui!

Beijos,