quinta-feira, 6 de junho de 2013

Megan


Megan não sabe dançar, se balança sutilmente. Observa os pés dançantes que rodopiam diante dos olhos turvos, mantém uma cara de paisagem com certa sutileza. De pé, numa postura insegura, porque está desacompanhada, e pessoas desacompanhadas não sabem o que fazer quando estão de pé num salão em que todos a sua volta dançam, ou conversam e riem. Ficam ali, sem saber o que fazer com a mão livre, porque uma segura o copo. Mais um gole, e o número de pessoas duplicam, a cabeça roda, ela olha para o copo. "Bebi demais" - pensa. E se dá conta do motivo que a levou até àquele bar. "Mas não o suficiente". Se volta para o balcão se espremendo entre pessoas suadas que dançam agora num ritmo frenético, ouviu o palavrão de alguém que a amaldiçoou por pisar em seu pé, ela não se vira, a música é de péssimo gosto, está alta, e ela já não sabe porque de ficar ali. "Ah!" - conclui num lapso de memória. Como se fosse a coisa mais normal do mundo a fazer. "A solução dos seus problemas agora é o bar, Megan, ótimo". - revira os olhos. Pede que encham o seu copo, senta num banco de modo desajeitado, o cabelo escorregando do prendedor, solta-o. "Que se dane". O garçom de olhos pequenos e vagos enche o copo, ela sorri, ele a ignora, ela assente, conformada. Megan olha ao redor, gente demais, e todos parecem perfeitamente felizes. Está no lugar errado, era mesmo para o bar que pessoas desempregadas e frustradas iam depois que seus planos falhavam? Balança a cabeça em sinal negativo. Não, não não. Passa a mão na roupa, tentando recuperar um pouco de dignidade e sai cambaleando até a porta. "Não, o bar é para onde as pessoas vão para mentir felicidade". Megan também não sabe mentir.

2 comentários:

Verônica Reis disse...

Acho que meio que todo mundo já teve uma fase de achar que beber resolvia alguma coisa. Quase todo mundo aliás. E na verdade, nunca resolve. Eu particularmente, prefiro fumar. Não que resolva. Mas pelo menos me ajuda a pensar com mais calma e clareza.

A última frases do texto foi a que ficou na minha cabeça, ""Não, o bar é para onde as pessoas vão para mentir felicidade". Megan também não sabe mentir."

É uma grande verdade, dita de maneira sutil.

Ótimo texto May.
beijos
Huamble Opinion

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Vengo del blog de HumorEnConto de Ana Cecilia Romeo y me ha encantado tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me hago Seguidor de tan bello y Mágico Espacio, que es el Tuyo.
Abraços.